Tag: Contabilidade Pública

Curso de CASP – Contabilidade Pública com Foco no MCASP 7

 

Com o objetivo de aperfeiçoar e gerar conhecimentos relativos à convergência às boas práticas contábeis, por meio de discussão das Normas e procedimentos contábeis aplicados aos entes da federação.

Propomos capacitar os servidores públicos, contadores e técnicos em contabilidade, tornando-os aptos a entender as mudanças implementadas pela STN.

Secretaria do Tesouro Nacional na área de Contabilidade Aplicada ao Setor Público.

 

CURSO DE AUDITORIA GOVERNAMENTAL E CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (GÊNERO CORRUPÇÃO E LAVAGEM DE DINHEIRO) E FATORES DE RISCOS ÉTICOS E DE INTEGRIDADE – MECANISMOS DE COMBATE À FRAUDE E CORRUPÇÃO

CURSO DE AUDITORIA GOVERNAMENTAL E CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (GÊNERO CORRUPÇÃO E LAVAGEM DE DINHEIRO) E FATORES DE RISCOS ÉTICOS E DE INTEGRIDADE – MECANISMOS DE COMBATE À FRAUDE E CORRUPÇÃO – 32 Horas Aula

DOBRADINHA !

Palestrantes: Kleber Marques e Barbara Krysttal

Local do Curso/Data:

SALVADOR – BA – 28,29,30,31 DE AGOSTO

PALMAS –  TO – 28,29,30,31 DE OUTUBRO

BRASíLIA –  DF – 26,27,28,29 DE NOVEMBRO

CURITIBA – PR – 16,17,18,19 DE DEZEMBRO

 

Objetivo:

Apresentar um conjunto de conhecimentos práticos que são aplicados por organizações públicas e privadas, dentro e fora do Brasil, no combate a fraude e corrupção.

Objetivos Específicos:

Reconhecer a fraude e a corrupção como grandes obstáculos ao progresso social do país;

Compreender a necessidade de melhoria da qualidade na governança e gestão pública por meio da redução dos níveis de fraude e corrupção.

Despertar os gestores para a importância da gestão de integridade, riscos e controles internos da gestão.

Curso de Auditoria Governamental e Crimes Contra a Administração Pública (Gênero Corrupção e Lavagem de Dinheiro) – 16h/a

Controle Interno

Tipos, objetivos, princípios, testes substantivos e de aderência
Órgãos Normalizadores de Controle Interno
Principais Metodologias de Controle
O Controle Interno na Administração Pública
A importância do Controle em uma gestão pública voltada para resultados

Normas de Auditoria  

Auditoria e a Profissão de Auditor
Normas relativas à Pessoa do Auditor
Normas relativas à Execução do Trabalho

Normas relativas à Opinião do Auditor

Fundamentos da Auditoria
Histórico da Auditoria: Origem, Natureza e Aplicação
Conceitos, modalidades, tipos e formas
Controle Interno no Setor Público
Auditoria Governamental
Finalidade da Auditoria Governamental
Pressupostos dos Atos e Fatos na Gestão Pública
Objetivos da Auditoria Governamental
Abrangência da Auditoria Governamental
Formas de Execução da Auditoria Governamental
Tipos de Auditoria Governamental
Visão Geral do Processo de Auditoria
Planejamento dos Trabalhos
Metodologia Auditorial
Fases do Processo de Auditoria
Comunicação dos Resultados
Avaliação da Efetividade dos Trabalhos de Auditoria
PAINT
RAINT
Oficina de Gestão do Risco
Oficina de Indicadores de Risco
Oficina de Casos de Auditoria
Crimes do Gênero Corrupção
Conceitos e Princípios
Organização da Administração Pública
Conceito de Funcionário Público
Figura Equiparada
Cargo – Emprego – Função Pública
Causa de Aumento de Pena
Peculato
Inserção de Dados Falsos em Sistema de Informações
Modificação ou Alteração Não Autorizada em Sistemas de Informações
Emprego Irregular de Verbas ou Rendas Públicas
Conclusão
Corrupção Passiva
Facilitação de Contrabando ou Descaminho
Prevaricação
Prevaricação Especial
Condescendência Criminosa
Advocacia Administrativa
Violência Arbitrária
Abandono de Função
Exercício Funcional Ilegalmente Antecipado ou Prolongado
Violação de Sigilo Funcional
Lavagem de Dinheiro

Curso de Fatores de Riscos Éticos e de Integridade – Mecanismos de Combate à Fraude e Corrupção – 16h/a

A metodologia baseia-se nas mais recentes auditorias sobre o tema realizadas pelo TCU, conforme Acórdãos nº 958/2019, nº 550/2018, nº 1661/2018 e nº 2.377/2017 TCU – Plenário. Aplicação da Metodologia do Poder de Compra e Poder de Barganha, utilizada pelo TCU para o mapeamento da Suscetibilidade das organizações públicas. O Poder de Compra e o Poder de Barganha do setor público – metodologia que auxilia no combate à fraude e à corrupção. A realidade mostra que praticamente qualquer organização está sob o risco de fraude e de corrupção. Dentre os mecanismos de combate à fraude e à corrupção, a prevenção é, indubitavelmente, a mais relevante.

 

“Essa realidade mostra que praticamente qualquer organização, como órgão, autarquia, empresa pública, sociedades de economia mista, parcerias público-privadas, fundações, organizações sociais, fundos de pensão etc. está sob risco de fraude e corrupção, bastando para tal a existência de recursos públicos disponíveis para atrair a cobiça dessas máfias.” 

 

Conceitos Fundamentais

Gestão de Risco

Avaliação do Custo Benefício no combate a fraude e corrupção

Mecanismos de combate 

·        Prevenção ( Gestão de ética e integridade, Controles Preventivos, Transparência e Accountability)

·        Detecção ( Controles Detectivos, Canal de denúncias, Auditoria interna)

·        Investigação ( Pré-investigação, Execução da investigação, Pós-investigação)

·        Correção ( Ilícitos éticos, Ilícitos Administrativos, Ilícitos Civis, Ilícitos Penais)

·        Monitoramento ( Monitoramento contínuo, Monitoramento geral )

Fatores de Risco a Fraude e Corrupção – Caso Prático 

·        *O Poder de Compra (PC) 

·        Na Administração Pública Federal

·        No Sistema “S”, Conselhos de Classe e demais organizações.

·        *O Poder de Barganha (PB)

*  Metodologias desenvolvidas pelo autor a pedido do TCU – Tribunal de Contas da União, conforme Acórdãos nº 1661/2018, nº 550/2018 e nº 2.377/2017 TCU – Plenário.

 

Realização e Inscrições:

Equipe Gestão Pública

 

Tesouro Gerencial Completo

Tesouro Gerencial Completo

Público Alvo:Destina-se a atender, prioritariamente, a contadores, auditores, coordenadores, gerentes, especialistas e técnicos envolvidos nas ações de acompanhamento, das rotinas contábeis visando a melhoria da qualidade das informações contábeis dos órgão públicos federais.

Objetivos Específicos:

 

  • Identificar a utilização da contabilidade gerencial como facilitador da tomada de decisões;
  • Entender e analisar os sistemas de informação contábil e de controle gerencial;
  • Conceituar e compreender os conceitos do novo sistema de consultas do Governo Federal;
  • Compreender as funções e finalidades que o Sistema pode proporcionar para gestão dos recursos públicos e tomada de decisões.
  • Utilizar o Tesouro Gerencial como ferramenta de análise das demonstrações contábeis.

 

Conteúdo Programático:

 

  • Objetivos do Tesouro Gerencial

Conceitos; As mudanças da contabilidade no brasil; Evolução das informações contábeis no setor público; Como obter informações gerenciais no setor público; Obtenção de dados através do Tesouro Gerencial;

  • Entender a estrutura das classificações constantes no orçamento público;

Relatórios para Tomada de decisões; Necessidade; Obtendo Resultados com o Tesouro Gerencial; análise dos dados;

  • Formas e apresentação;

Navegação no tesouro gerencial; Apresentação dos comandos, funcionalidades, forma de acesso ao sistema.

  • Consultas orçamentárias;

Conceitos; Consultas por relatórios em branco; Consultas por conta contábil; Consultas a base de dados do TG;

  • Identificar as etapas da execução da despesa e sua caracterização;

Sistemas estruturantes do Governo Federal ( SIAFI e TG); Siafi x Tesouro Gerencial; Modelagem da Informação no Siafi; Execução Orçamentária; Fluxo Simplificado da Execução da Despesa no Siafi; O que é o Tesouro Gerencial ?; Características do Tesouro Gerencial; Empenho, Liquidação e Pagamento.

  • Extrair informações sobre a execução orçamentária e financeira da despesa utilizando o Tesouro Gerencial.

Atributos; Filtros; Pronpts; Item de informação; Métricas; Grupo Personalizado; Agendamentos de consultas; e-mail; lista de histórico; Criação e compartilhamento de relatórios gerenciais;

 

  • Orientações de como montar um Relatório de acompanhamento da execução orçamentária.

Antes de elaborar um Relatório; Quais são os filtros do meu relatório?; Quais são as linhas do meu relatório? Quais são as colunas do meu relatório?; Que tipo de valor/resposta quero no meu relatório?;

  • Exercícios práticos voltados a realidade do aluno

Realização e Inscrição

www.EquipeGestaoPublica.com

Conformidade Contábil e Análise das Demonstrações – Turma João Pessoa PB

Conformidade Contábil e Análise das Demonstrações

A Conformidade Contábil tem a finalidade de certificar os Demonstrativos Contábeis, cujas informações são objeto de aferição, pelo Contador da UJ– Unidade Jurisdicionada. Com a exigência da “Declaração do Contador”, tratada na Portaria TCU 150/2012 e no Acordão 1338/2014 – Plenário, que visa garantir com razoável segurança que a situação patrimonial, orçamentária e financeira dos órgãos e entidades federais a que estão vinculadas estejam dentro dos padrões das NBCASP e retratando a realidade da instituição e a efetiva aplicação do que está disposto no Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público.

A necessidade de se ter informações claras, de qualidade e no tempo certo, cada dia mais, são cobradas pela sociedade e os gestores são cobrados por resultados mais eficientes e eficazes.

A cultura vem mudando no Brasil, a sociedade cobra por uma Gestão Pública com Resultados. Não há mais espaço para o amadorismo na gestão pública, a cada dia, a sociedade exige Gestores mais capacitados e experientes.

Para isso os gestores públicos devem deixar de enxergar o Contador apenas como “mecanismo de defesa”, focado somente nas prestações de contas e nas exigências legais e passar a vê-los como um importante assessor de prevenção, que trará mais resultados a sua gestão, por isso é tão necessário um profissional capacitado e um sistema de informações contábeis eficiente.

Em recente acórdão nº 2377/2017 o TCU – Tribunal de Contas da União, menciona o trabalho publicado pela Contabilidade do Campus João Pessoa, através dos RCPG. O material servirá de base para implantação de uma metodologia de auditoria que será utilizada pelo Tribunal. Baixe um dos nossos relatórios e o Acordão completo em nosso link http://bit.ly/RMEC-IFPB

 Baixe a programação completa do curso

Inscrições www.EquipeGestaoPublica.com

Curso de AOF – Administração Orçamentária e Financeira para uma Gestão Responsável

Curso de AOF – Administração Orçamentária e Financeira para uma Gestão Responsável

Público Alvo: Destina-se a atender, prioritariamente a gestores públicos, contadores, auditores, coordenadores, especialistas e técnicos envolvidos nas ações de planejamento, acompanhamento execução e controle das ações orçamentária, financeira e patrimonial das diversas áreas e esferas de governo, e demais profissionais de administração, economia e gestores públicos que trabalhem com informações orçamentárias e financeiras e patrimoniais no âmbito do Governo Federal, Estados e Municípios.

 

Conteúdo Programático:

  • Finanças Públicas: Atividade Financeira do Estado:

A teoria das finanças e o federalismo fiscal; As novas funções do Estado no mundo globalizado; O Estado como promotor do desenvolvimento; O poder de interferência do Estado no mercado; O Estado como agente preponderante na economia; Atividade fiscal do Estado; A satisfação das necessidades coletivas; A atividade financeira do Estado; Orçamento Público; Crédito Público; Déficit público como instrumento de política econômica;

  • Efeitos da Crise econômica-política

Amplitude e resiliência da crise econômica; Efeitos da corrupção nas crises política e econômica; Motivos das rejeições das contas do governo; Medidas de combate à corrupção; O Poder de Compra do setor público;

  • Política Orçamentária e O Processo Orçamentário no Brasil

Orçamento por programas; Conceitos relevantes; Orçamento como lei especial; Processo Orçamentário ou Ciclo Orçamentário; Princípios orçamentários; Outros Princípios Orçamentários Tradicionais;

  • Receita Pública

Conceitos; Modalidades de Ingressos de Recursos; Receitas Orçamentárias Correntes; Receitas Orçamentárias de Capital; Etapas da Receita Orçamentária;

  • Despesa Pública

Conceitos; Despesa orçamentária; Despesa extraorçamentária ; Despesa Orçamentária Efetiva; Despesa Orçamentária Não Efetiva; Fluxo da Despesa Pública;

  • Contabilidade Pública e Governança

Conceitos; Contabilidade pública: receitas e despesas; Sistema de Contabilidade Federal; Regime Contábil Público; Fases da Despesa Pública; Orçamento X Contabilidade

  • Programação e Execução financeira

Execução Orçamentária; Execução Financeira; Necessidade de Financiamento do Governo; Decreto de Programação Financeira; Causas de Desajuste entre Planejamento e Execução; Previsão Legal; Limites de empenho X Limites de pagamento; Resultado Nominal e Primário;

  • Enceramento do Exercício e Restos a Pagar

Conceitos; Decreto 93.872/86; Lei 4.320/64; Restos a Pagar ( LRF) – Regras par fim de mandato; Contrair Obrigação de Despesa que não possa ser paga no mesmo Exercício; Restos a Pagar na LRF; Disponibilidade de Caixa; Encerramento do exercício e os restos a pagar; Despesas de exercícios anteriores

  • Comentários à Lei de Responsabilidade Fiscal

Conceitos; A LRF como instrumento de controle social; O relatório de gestão fiscal como instrumento de transparência; Mecanismo de controle em ano eleitoral; Gestão pública e responsabilização;

  • Casos Práticos

A Obtenção de Informações Contábeis; Relatórios para tomada de decisão; Análise de ponto de equilíbrio de um programa público; Restos a pagar ( Acórdãos do TCU); Criação de Indicadores de desempenho; Recomendação do TCU.

Realização e Inscrições: www.equipegestaopublica.com